domingo, 23 de janeiro de 2011

Capitulo 5 – Parte 11

- Já foi marcada uma entrevista. Faremos o desjejum aqui, às nove horas, com a repórter. Você vai se vestir de acordo e providenciar para que ela esteja preparada.

Gina olhou para Vanessa.

- Claro. Depois da entrevista, eu gostaria de fazer compras, talvez levar Vanessa a um museu.

- Pode fazer o que desejar entre dez da manhã e quatro horas da tarde. Depois, quero você comigo.

- Obrigada. Somos gratas pela oportunidade de visitar Paris.


- Cuide para que a menina controle a língua, ou ela só verá Paris através daquela janela.


Depois que ele se retirou, Gina deixou que as pernas trêmulas dobrassem um pouco.


- Por favor, Nessa, não o irrite.


- Só preciso existir para irritá-lo.


Quando viu as primeiras lágrimas, Gina abriu os braços.


- Você é muito pequena - murmurou ela, enquanto embalava Vanessa em seu 
colo. - Pequena demais para tudo isso. Mas prometo que a compensarei.


Por cima da cabeça da filha, os olhos focalizados e decididos, Gina acrescentou:


- Juro que a compensarei por tudo.


Vanessa nunca fizera uma refeição com o pai. Porque tinha a flexibilidade de uma menina de oito anos, ela descobriu que era fácil esquecer as palavras ditas na noite anterior e aguardar ansiosa para seu primeiro dia em Paris.


Se ficou desapontada porque fariam a refeição na suíte, não disse nada. 


Gostara demais de seu vestido azul novo, com um casaco combinando, para se queixar de qualquer coisa. Dentro de uma hora, começaria de verdade sua semana em Paris.


- Não tenho palavras para dizer o quanto me sinto grata pela entrevista, alteza.


A repórter, já encantada com Abdu Greg, sentou-se à mesa. Vanessa manteve as mãos cruzadas no colo, fazendo um esforço para não fitá-la fixamente. A jovem tinha cabelos muito compridos, da cor de pêssegos maduros. As unhas eram pintadas de vermelho, assim como a boca. O vestido era justo, da mesma tonalidade. A saia subiu-lhe pelas coxas quando cruzou as pernas. 


Falava inglês com um suave sotaque francês. Para Vanessa, ela era tão exótica quanto uma ave da selva e igualmente fascinante. 



Um comentário:

Yssa'h disse...

Oii linda! Lembra do meu blog? -> http://www.zane-4ever.blogspot.com/
Pois é, vou terminar a antiga história dele, poderia divulgar? beijos.