sábado, 7 de agosto de 2010

Capitulo 1 – Parte 1

As mulheres são seus campos.
Pois vá para seus campos e faça o que bem quiser'.

O CORÃO

Ele era seu homem, mas fez errado com ela.

"FRANKIE AND JOHNNY"



Capitulo 1 – Parte 1



Nova York, 2010.      

Stuart Spencer detestava aquele quarto de hotel. A única vantagem
de estar em Nova York era o fato de sua esposa estar em Londres e não poder chateá-lo por causa da dieta. Ele pedira um club sandwich, que levava peru, bacon, maionese, alface e tomate, espalhados entre três torradas e estava saboreando cada mordida.

Era um homem corpulento e calvo, com a disposição jovial esperada
de alguém com sua aparência. Uma bolha no calcanhar o atormentava, assim como um resfriado persistente. Depois de tomar meia xícara de chá, ele concluiu, com o excêntrico humor britânico, que os americanos não sabiam fazer um chá aceitável, por mais que tentassem.

Queria um banho quente, uma xícara de um bom Earl Greye e uma
hora de sossego, mas desconfiava que o homem irrequieto, em pé junto da janela, o obrigaria a adiar tudo isso e talvez indefinidamente.

- É aqui que eu estou.

De cara amarrada, ele observou Zachary Efron puxar a cortina.

- Uma vista adorável. - Zachary olhava para a parede de outro prédio. - Proporciona a este quarto uma sensação de aconchego.

- Zachary, sinto-me compelido a lembrá-lo que detesto voar através do Atlântico no inverno. Além disso, tenho muito trabalho acumulado para fazer em Londres... E a maior parte é por sua causa e seus procedimentos irregulares. Portanto, se tiver alguma informação para mim, transmita logo de uma vez, por favor. Imediatamente, se não for pedir demais.

Zachary continuou a olhar pela janela. Estava apreensivo com o
resultado da reunião informal que solicitara, mas nada em sua atitude
calma sequer insinuava a tensão que sentia.

- Preciso levá-lo a algum espetáculo enquanto está aqui, Stuart. Um
musical. Você ficou azedo na velhice

- Fale logo o que quer.

Zachary largou a cortina e virou-se para o homem a quem estivera
subordinado durante os últimos anos. Sua ocupação exigia uma graça
confiante e atlética. Tinha 35 anos, mas já contava com um quarto de
século de experiência profissional. Nascera nos cortiços de Londres. Ainda jovem, já era capaz de conseguir convites para as melhores festas da sociedade. O que não era pouca coisa, nos tempos antes de a rígida consciência de classe dos britânicos sucumbir diante da investida de artistas e roqueiros. Sabia o que era passar fome, mas também sabia o que era ter sua porção de beluga. Porque preferia caviar, tratara de levar uma vida que o incluísse. Era bom no que fazia, muito bom mesmo, mas o sucesso não viera com facilidade.

- Tenho uma proposta hipotética para lhe apresentar, Stuart. – Zachary sentou-se e serviu-se de chá. - Mas quero perguntar antes se, durante os últimos anos, tenho sido útil para você.


Spencer deu uma mordida no sanduíche, torcendo para que a
conversa de Zachary não lhe provocasse uma indigestão.

- Está querendo um aumento de salário?

- É uma possibilidade, mas não exatamente o que pretendo. - Zachary era capaz de exibir um sorriso encantador, que podia usar com grande efeito quando assim decidia. E foi o que decidiu naquele momento. - A questão é a seguinte: tem valido a pena contar com um ladrão na folha de pagamento da Interpol?

Spencer fungou, tirou um lenço do bolso e assoou o nariz.

- De vez em quando.

Zachary notou, ao mesmo tempo em que especulava se Stuart também percebera, que desta vez não usara o qualificativo "aposentado" depois de "ladrão", Também notou que Stuart não corrigira a omissão.

- Você se tornou absolutamente avarento com seus elogios.

- Não estou aqui para lisonjeá-lo, Zachary, mas apenas para saber por que achou que o assunto era tão importante que insistiu que eu voasse para Nova York em pleno inverno.

- Você se importaria de ter dois?

- Dois o quê?

- Ladrões. - Zachay pegou um triângulo do sanduíche. – Deveria
experimentar com o pão de trigo integral.

- Onde está querendo chegar?



4 comentários:

Tainá disse...

Adorei o primeiro capitulo , está ótimo , eu estou muito curiosa pra saber aonde essa conversa vai chegar =D
posta mais =D
bgs ;

Tiz ♥ disse...

Está incrivel, como tudo que você faz!
Sério mesmo florzinhaa, eu adorei a idéia, agora só quero o próximo logo,certo?
Amigaa se superouu *-*
Posta??
BEIJOS MOLHADOS DE CHÀ BRITÂNICO! KK

Ta lindo mesmooo...

Raphaella Vittz disse...

Rhaylla!!
Confesso que ja estava com saudade das suas historias ;D
Nossa estou morta de curiosidade pra saber onde essa conversa vai acabar aliais voce sempre me deixa assim MORTA DE CURIOSIDADE! hahahahaha.
Ta muito encrivel o capitulo serio posta logo beijo grande ;D

Anônimo disse...

olá!!!

Eu acho que fizeste muito bem, teres adapatado este livro para a zanessa.

Eu adoro a Nora roberts, eu considero-a uma das melhores escritoras.

Eu ja li este livro e amei

Continua...

beijos