sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Capitulo 2 – Parte 4

- De onde tirou essa idéia?

Com uma meia risada, Gina afastou um pouco a filha, para fitá-la.
Quando viu as lágrimas, o riso cessou.

- O que houve, querida?

- Sonhei que ele mandou você embora. E que eu nunca mais a veria.

A mão de Gina hesitou por um instante, depois continuou a afagar
a filha.

- Foi apenas um sonho, meu bem. Nunca a deixarei. - Vanessa foi para o colo da mãe, contente em ser embalada e acalmada. Através da treliça nas janelas, dedos do sol atravessavam o quarto, fazendo desenhos no
tapete.        

- Se eu fosse um menino, ele nos amaria.

A raiva dominou Gina com tanta intensidade que ela pôde sentir o
gosto na língua. Quase no mesmo instante, transformou-se em desespero.
Mas ainda era uma atriz. Se não podia usar seu talento para mais nada,
podia pelo menos aproveitá-lo para proteger o que era seu.

- Mas que conversa boba... E logo no dia de seu aniversário! Que
diversão pode haver num menino? Eles não usam vestidos bonitos.

Vanessa riu, e aconchegou-se ainda mais.

- Se eu pusesse um vestido em Fahid, ele pareceria uma boneca.

Gina comprimiu os lábios, tentando ignorar a pontada de angustia.
Fahid, o filho que a segunda esposa de Abdu Greg gerara, depois que ela fracassara. Não, não fracassara, disse a si mesma. Como podia pensar como uma muçulmana. Como podia ter fracassado quando tinha uma linda
criança nos braços?

Tudo, pensou Gina, furiosa. Eu lhe dei tudo.

- Mamãe?

- Eu estava pensando. - Gina sorriu, enquanto tirava a filha do
colo. -Acho que você precisa de mais um presente... Presente secreto.

- Um presente secreto?

Vanessa bateu palmas, as lágrimas esquecidas.

- Sente-se e feche os olhos.

Na maior alegria, Vanessa obedeceu, contorcendo-se na cadeira,
enquanto tentava ser paciente. Gina escondera a pequena bola de vidro entre camadas de roupas. Não fora fácil contrabandeá-la para o país, mas estava aprendendo a ser inventiva. Também fora difícil conseguir as pílulas, as pequenas pílulas rosa que lhe tornavam possível chegar ao fim de cada dia. Abrandavam a angústia, aliviavam o coração. O melhor amigo de uma mulher. E Deus sabia que naquele país, uma mulher precisava de qualquer amigo que pudesse obter. Se as pílulas fossem descobertas, ela corria o risco de enfrentar uma execução pública. Mas, se não as tivesse, não sabia se seria capaz de sobreviver.

---
Queria pedir á vcs q divulgassem o blog ;DD, e quem já divulgou obrigada ;'D

beeeeeeeeeeeeeeeeeijos ;*

4 comentários:

baby boo disse...

lindo capitulo
quando o zac e a vaenessa vão se encontra??

posta logo por favor bjs

Tainá disse...

LINDO , amei ,
quando que o zac e a vanessa vão se encontra?? +1
posta logo , curiosa =D
bgs;

Tiz disse...

aaa
esta lindo amiga do coração. lindo mesmo, e até que estou paciente pra eles se encontrarem hehe
aguardando anciosa a cada capitulo. :)
então não dmeore, poosta rapidooo!
beijos. **--*

MyaH♥ disse...

já li a historia mais com Zanessa é emocionante OULL posta mais beijos